Carros elétricos: novas apostas em troca de bateria automática

postado em: Autossustentabilidade | 0

Carros elétricos: novas apostas em troca de bateria automática

Há alguns anos, o empresário israelense Shai Agassi teve uma ideia no mínimo interessante. Em 2007, os carros elétricos ainda tinham autonomia pífia para as pretensões dos usuários e eram bem raros. Ninguém falava deles, mas o milionário decidiu fundar o Projeto Better Place, que consistia na substituição automática das baterias de lítio dos futuros carros.

Logo, ele conseguiu o apoio da Renault-Nissan e a primeira família de carros elétricos que surgiu (da marca francesa) passou a servir-se desse sistema inovador, que em parte supria a falta de alcance das células da época. A irmã japonesa também utilizou o sistema em testes com dois modelos. Tudo parecia ir bem, mas a engenharia elétrica avançou à galope e hoje a autonomia triplicou.

Por conta desse avanço, a Better Place rapidamente caiu no esquecimento e fechou. Porém, a ideia de substituição de baterias de forma automatizada, continuou nos planos de outras empresas e hoje está florescendo novamente na China. Recentemente, a empresa China Beijing Electric Vehicle Company anunciou um projeto muito interessante para o mercado local.

Carros elétricos: novas apostas em troca de bateria automática

Trata-se do lançamento de um sedã elétrico com sistema de troca de bateria automatizada. Chamado simplesmente de BJ EV300, o modelo não impressiona por suas linhas e está longe de ser um Tesla Model 3, mas o preço é interessante: US$ 11,9 mil. Nesse valor, ele é muito mais barato que a grande maioria dos modelos vendidos na China, custando o mesmo que um hatch compacto.

Mas o segredo para custar pouco é o mesmo que faz a Renault vender bem seus elétricos na Europa, a bateria não está incluída. Não, ela vem a bordo, mas não faz parte do preço. O proprietário paga um aluguel do equipamento, que no caso do BJ EV300, custa US$ 65 mensais. O que chama atenção é que o sedã de 4,62 m e equipado com motor elétrico de 136 cavalos, não tem um alcance tão limitado assim.

Suas baterias de 45 kWh entregam 300 km de autonomia, um número razoável no atual panorama do carro elétrico. A empresa pretende criar uma rede de 100 pontos de troca automática, onde o serviço demora apenas 2 minutos e 46 segundos. Mas, o projeto dessa empresa é ainda mais modesto em relação à NIO.

Esta marca emergente na China, que já está produzindo o crossover elétrico ES8 (foto acima na estação de troca) junto com a JAC Motors, pretende ter pelo menos 1.100 pontos de troca automatizada em todo o país. A NIO quer vende-lo na Europa e também nos EUA.

Fonte: Notícias Automotivas

Origem: Foro Coches Eléctricos