Tesla Semi: caminhão elétrico vai de 0 a 96 em 5 segundos e tem autonomia de 800 km

postado em: Autossustentabilidade | 0

Tesla-Semi-2 Tesla Semi: caminhão elétrico vai de 0 a 96 em 5 segundos e tem autonomia de 800 km

Elon Musk apresentou oficialmente o Tesla Semi, o primeiro caminhão elétrico da marca americana e certamente um dos poucos que circularão inicialmente pelas rodovias dos EUA. Com visual futurista e bem aerodinâmico, o veículo pesado chega com capacidade de carga de 36 toneladas, tracionadas por um cavalo mecânico (ou seria elétrico?) 6×4, alimentado por quatro potentes motores elétricos, dispostos dois em cada eixo traseiro.

Nessa configuração, promete Musk, o Tesla Semi vai de 0 a 96 km/h em 5 segundos, sem levar qualquer carga. Mas, com a capacidade máxima de carga, o caminhão faz o mesmo em 20 segundos, o que é ainda muito mais rápido que um caminhão diesel comum. E, talvez o melhor de tudo, é que a autonomia carregado é de nada menos que 800 km, algo muito bom para um veículo elétrico desse porte e proposta. Haverá opção para alcance menor: 482 km. A velocidade máxima é de 105 km/h.

Tesla-Semi-1 Tesla Semi: caminhão elétrico vai de 0 a 96 em 5 segundos e tem autonomia de 800 km

Para os proprietários do Tesla Semi, haverá uma rede específica de recarga de alta potência, chamada Megacharger, que possibilita em apenas 30 minutos, adicionar autonomia de 644 km. Ou seja, enquanto o motorista come, o caminhão elétrico de Elon Musk carrega rapidamente. Dessa forma, a empresa espera atender os transportadores de longa distância e ao mesmo tempo obriga o motorista a parar para descansar.

O Tesla Semi, segundo a empresa, possui tecnologia de segurança que impede o “atropelo do cavalo”, quando o reboque desloca seu peso sobre o cavalo mecânico, fazendo com que ele seja jogado de lado, provocando um acidente. Musk diz que em seu caminhão isso é impossível de acontecer. O caminhão elétrico será vendido a partir de 2019 já com uma versão avançada do Autopilot, tendo ainda controle de cruzeiro adaptativo comum, frenagem autônoma de emergência e alerta de tráfego no entorno do veículo.

Tesla-Semi-6 Tesla Semi: caminhão elétrico vai de 0 a 96 em 5 segundos e tem autonomia de 800 km

Mas como é o Tesla Semi? Com design futurista, como dito acima, o caminhão elétrico apresenta faróis de LED verticais e cabine elevada, onde o motorista senta em posição central e avançada em relação às duas portas de acesso. Atrás, um segundo assento articulado serve para um ajudante. A empresa não deu detalhes sobre as comodidades da cabine, mas provavelmente possui uma cama retrátil no teto e muitos compartimentos ocultos.

Pelas imagens da Tesla, o Semi apresenta um chassi de longarinas de aço com um enorme pacote de baterias de lítio sob o piso da cabine. Os quatro motores elétricos ficam nos dois eixos. Cada um alimenta um dos quatro rodados duplos e gerencia independentemente seu torque. É isso que permite ao veículo evitar a tendência de não segurar o deslocamento do reboque em descida e frenagens, como ocorre nos caminhões comuns.

Tesla-Semi-9 Tesla Semi: caminhão elétrico vai de 0 a 96 em 5 segundos e tem autonomia de 800 km

Na posição do motorista, um assento bem confortável e com suspensão pneumática, tendo do lado direito um console com porta-copos e objetos, enquanto o outro apresenta um espaço para acesso. Há duas telas digitais de grande tamanho, uma delas serve o controle do veículo e outra para navegação. O veículo possui um app dedicado onde o motorista pode acessar remotamente dados e configurações do caminhão, inclusive sua localização.

A área envidraçada é bem ampla. Feito para tags de pedágio, em cobrança manual, será necessário sair da posição de direção. A Tesla pretende lançar o Semi em duas configurações, sendo uma com cabine alta e outra baixa, sem cobertura sobre as rodas traseiras. Musk apresentou os custos de operação, sendo R$ 2,56/km ante R$ 3,06/km para um equivalente diesel.

Numa rota de 160 km com 36 toneladas e rodando a 96 km/h, o custo com combustível é equivalente a R$ 2,16/km. Musk apresentou um custo de energia de US$ 0,07 por kWh. O consumo é dito como sendo de 1,24 kWh/km. A promessa é de mais de US$ 200 mil em economia de combustível e retorno do investimento (na aquisição do veículo) em dois anos. Por ora, o mercado prioritário é o americano, mas isso não impedirá futuramente a comercialização do produto em outros países. Quem sabe no Brasil? Deve-se lembrar que até o Hyperloop, outra criação de Musk, já têm interesse no país.

 

Fonte: Noticias Automotivas