Nos próximos 10 anos, mecânico de carro elétrico terá 25 mil vagas

postado em: Autossustentabilidade | 0
Nos próximos 10 anos, mecânico de carro elétrico terá 25 mil vagas

Os carros elétricos estão demandando grandes mudanças na infraestrutura das cidades devido aos pontos de carregamento rápido, imprescindíveis para que os proprietários simplesmente não fiquem na mão. No entanto, outro setor com envolvimento direto também sofrerá uma transformação irreversível, o pós-venda.

Embora o carro elétrico tenha manutenção bem reduzida em relação ao automóvel comum, exigindo basicamente a troca de componentes de desgaste natural, como pastilhas, discos, amortecedores e pneus, por exemplo, sua eletrônica embarcada e baterias de lítio, fora o motor elétrico, necessitarão de profissionais para eventual reparação.

Como se sabe, nenhum produto é inteiramente livre de problemas, mas para prevenir eventuais defeitos e outras intervenções, o mercado de carros elétricos verá um crescimento de vagas para mecânicos especializados nesse tipo de veículo.

Nos próximos 10 anos, mecânico de carro elétrico terá 25 mil vagas

Um estudo do Centro de Pesquisa em Energia Solar, da cidade de Baden-Württemberg, na Alemanha, estima que em 2018, 3,2 milhões de carros elétricos circularam no mundo. Para 2023, a previsão é de 5 milhões. Então, para dar conta dessa demanda, os serviços de pós-venda exigirão profissionais qualificados para manutenção dessa enorme frota.

De acordo com Emilio Paganoni, gerente sênior de treinamento da BMW do Brasil, os profissionais terão que falar inglês e entender da tecnologia que envolve esses automóveis. A marca alemã já ofereceu curso de especialização em elétrica para mecânicos da rede, visto que o modelo i3 e o híbrido i8 fazem parte do portfólio de produtos vendidos no país.

No Reino Unido, por exemplo, 97% dos mecânicos profissionais não estão qualificados para trabalhar com carros elétricos. A falta de técnicos especializados nesse tipo de veículo é enorme. Por isso, a previsão é que 25.000 novas vagas serão abertas nos próximos 10 anos para atender o aumento expressivo da frota de veículos eletrificados.

No Brasil, por ora, apenas as marcas que vendem carros elétricos e híbridos possuem profissionais com qualificação nos produtos que são oferecidos.

Fonte: Notícias Automotivas

Origem: Exame