NOVA CATEGORIA ELÉTRICA JÚNIOR PROMETE MAIS INOVAÇÕES PARA AS PISTAS

postado em: Autossustentabilidade | 0

Anunciado em Março do ano passado, o campeonato de monopostos júnior acontecerá em três países da Europa e os carros são projetados sobre um chassi baseado nos veículos de Formula 4.

O ERA, (Electric Racing Academy) é uma nova série do automobilismo elétrico europeu com foco na competitividade e liberdade dos corredores de desenvolverem seus carros. O piloto pode adquirir e configurar a força de tração do veículo e o sistema de armazenamento de energia, para tentar se sair melhor nas corridas. O carro que terá um chassi fornecido pela Dome.Co batizado de Mitsu-bachi F110E, possui 175 cv, uma bateria com capacidade de 24 kWh e um motor de 130 kW. Segundo o site oficial, o monoposto alcançará os 190 km/h.

Em relação ao esquema de finais de semana, o ERA funcionará da seguinte forma:

Sessão prática – a partir de 20 minutos de duração;

Sessão de Qualificação 1 – 15 minutos;

Sessão de Qualificação 2 – 15 minutos;

Durante os períodos de classificação, não será permitido a recarga da unidade de energia.

Corrida 1 – 23 minutos / Corrida 2 – 23 minutos.

Quanto às regras de prova, o ERA não se diferencia das demais categorias. A área de pontos segue o padrão do automobilismo europeu: os 10 primeiros pontuam. Além disso, aquele que se destacar na qualificação e conquistar a pole, automaticamente ganha 3 pontos, assim como na Formula E.

Por enquanto, oito provas foram confirmadas e serão realizadas na Bélgica, Holanda e Reino Unido. Segundo o site oficial, o campeonato terá início no ano que vem e será dividido em duas classes: esportes e inovação, onde é nessa última que os pilotos vão poder alterar a tração e o armazenamento de energia de seus carros.

O diretor-técnico e de negócios do ERA, Dieter Vanswijgenhoven, fala sobre seus objetivos principais ao criar essa categoria. “Este é nosso objetivo com o campeonato ERA, lançar uma plataforma de corrida elétrica acessível, que cria oportunidades para pilotos promissores e também inspira inovação técnica na pista. Junto com nossos patrocinadores da Dome nós somos capazes de conquistar nossa inovação e objetivos de acessibilidade, e estamos revelando antecipadamente nosso carro nesse verão.”

O presidente da Dome.Co, Takuya Takahashi, também comentou seu apoio ao ERA. “Esta é uma grande oportunidade sabendo que nossos chassis F110 vão atingir o solo da Europa pela primeira vez. Além disso, é também pela primeira vez que nossos chassis são utilizados em uma série de corridas elétrica com uma regulamentação única que permitem o piloto desenvolver seu próprio trem-de-força. Nós estamos ansiosos para ver os desenvolvimentos inovadores no sistema de armazenamento de energia e de fato nos trens-de-força. Estamos orgulhosos de estarmos fornecendo a base para o futuro das corridas, utilizando nossos anos de experiência em desenvolvimento de chassis.”

Segundo Dieter, a idéia geral da série belga é dar oportunidade a pilotos que não possuem condições financeiras para competir em grandes categorias de acesso, para assim, excelentes pilotos talentosos não se perderem por falta de recursos financeiros.

Para conhecer mais a categoria, clique aqui

Fonte: Eprix News